NOSSA CIDADE

TUCANO E SUA HISTÓRIA

Uma das versões que explica a origem do nome diz que, dentro das matas hoje extintas do Nordeste da Bahia, havia uma grande variedade de aves, dentre elas o tucano, que ganhou destaque na região e emprestou seu nome para nomear a cidade. Para outros, o nome originou-se de uma aldeia de índios “tucanos”, mas a versão é contestada porque, segundo registros, estes índios habitavam somente a região noroeste da Amazônia.

O município foi fundado em 21 de março de 1837 e hoje possui uma população de 52.391 habitantes (IBGE 2010), distribuídos em uma área de 2.436 km². Economicamente, a cidade tem seu desenvolvimento na agricultura (milho e feijão), pecuária (bovinos, ovinos e caprinos) e no turismo, com destaque para os distritos de Caldas do Jorro, famoso por suas águas quentes e medicinais, e Jorrinho, reconhecido pelo sabor incomparável do bode assado.

Destaque também para a produção de artesanatos derivados do couro, como bolsas, carteiras, cintos, roupas e outras peças, produzidas principalmente no distrito do Tracupá. Além disso, o município é produtor de artesanato confeccionado com palha, cipó, madeira e cerâmica.

A ÁGUA – O GRANDE POTENCIAL

Um oásis no meio do sertão baiano. Esta seria uma definição bastante apropriada para a bela, versátil e aconchegante Caldas do Jorro, com suas águas deliciosas e inusitadas.

Com propriedades terapêuticas já bastante conhecidas e comprovadas, as águas de Caldas do Jorro têm grande poder curativo e são indicadas no caso de doenças alérgicas, dermatoses reumáticas, gastrointestinais, dispepsias, gastrites, colites, prisão de ventre, doenças do fígado e dos rins, manifestações úricas, acne, furunculose e parasitoses da pele.

Afirma-se que é a melhor fonte de água do Brasil, comparável somente às melhores do mundo, como a de Vichy, na França, cuja temperatura é de apenas 36°C. O inverno fornece as melhores condições para esse passeio, já que com a significativa queda de temperatura na estação, os banhos tomados em “bicas”, na praça principal da cidade, tornam-se ainda mais prazerosos e relaxantes.

JORRINHO – O MELHOR BODE ASSADO DA REGIÃO

Localizado a 6 km de Caldas do Jorro, à margem esquerda do rio Itapicuru e às margens da BR 116, encontra-se o distrito do Jorrinho. O local, com grande número de bares e restaurantes, oferece aos visitantes opções variadas de almoço, e com suas águas mornas atrai muitos visitantes. Além do banho morno, os turistas têm a oportunidade de saborear o melhor bode assado da Bahia, especialidade do local. O Jorrinho dispõe também de hotéis e pousadas, além de piscinas com água termal e muito mais.

ARRAIÁ DAS ÁGUAS QUENTES, O MAIOR SÃO JOÃO DA REGIÃO

A cada ano que passa o Arraiá das Águas Quentes se consolida como um dos mais animados da Bahia. Os festejos juninos de Tucano tem caráter bastante cultural, começando no dia 13 de Junho, com a tradicional festa de Santo Antônio, no distrito do Crenguenhem e terminando com a festa de São Pedro no povoado do Poço Redondo. Tucano conta com uma excelente estrutura e disponibiliza para os participantes uma grande variedade de comidas e bebidas típicas, além de uma decoração tipicamente junina, um espetáculo de cores e sabores para agradar todos os gostos. Além das águas quentes, marca do local, e do calor humano que contagia os festejos, Caldas do Jorro torna-se um verdadeiro paraíso junino, com a presença de fogueiras, brincadeiras, desfile de grupos folclóricos, muito xote, xaxado e baião, que tomam conta das ruas durante os dias de festa e torna a estada simplesmente inesquecível para quem participa. No Jorrinho, acontece o Arraiá do Jegue, evento cultural bastante elogiado, animado por sanfoneiros tradicionais, além de bumba-meu-boi, corrida de jegue, etc.

TRACUPÁ – A TERRA DO COURO

Tucano é também referência na confecção e comercialização de produtos artesanais derivados do couro. Quem visita a cidade e conhece o poder das águas medicinais não pode deixar de levar na bagagem, como lembrança, o artesanato que é produzido pelas comunidades. Pode ser encontrado em Caldas do Jorro, no Mercado de Artesanatos, e nas lojas do Jorrinho, mas a melhor experiência é visitar comunidades produtoras como Tracupá, e poder conferir de perto todo o processo de fabricação das lembranças.

ECOTURISMO

Outra opção é visitar as famosas grutas que existem no município. A mais famosa, a gruta do Buraco do Vento, fica localizada a 7 km da sede do município, com belíssimas formações rochosas esculpidas pela própria natureza.

A Cachoeira do Inferno, local muito bonito e agradável, localiza-se a 45 km da sede do município.


  • Transparência Pública
  • Rádio Prefeitura